quinta-feira, 5 de junho de 2014

O Começo nos Pertence...










Não fale,
Um gesto
Clarifica onde
As palavras se escondem...

Me dê a mão
Que eu te acompanho
Ao pouso do silêncio.

Ficaremos
Sempre no começo:
O meu olhar captura
O teu sorriso;
O teu sorriso é tão meu...
Talvez seja (eu) o motivo
Desta luz (tua) que brilha
A contornar os dias
Sem despendida.

O começo nos pertence...


Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Santiago Carbonell.




15 comentários:

  1. Boa noite Suzete!
    Quanta sensibilidade se" espraia" neste curto poema. Gosto particularmente da 2ª estrofe com três versos. Grande poder de síntese e grande beleza, amiga. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Lindo cada dia um novo começo beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  3. Oi Suzete,

    Belíssima forma (poética) de expressar o amor...
    Assim,novamente expresso o meu encanto com o seu talento,
    originalidade e inspiração.

    Bravo!

    Felipe (seu fã).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Felipe!!

      O seu olhar é muito generoso,fico tocada e grata...

      Fico muito feliz de encontrar pessoas que gostam de

      ler poesia,uma arte muito pouco valorizada. Eu mesma,adoro

      lê meus amigos poetas,todos talentosos e inspirados...

      Volte sempre!!

      Abraço poético.

      Excluir
  4. Na verdade não há recomeço mas sim "começo". Nunca se reata nada, mesmo que algo tivesse ficado suspendido. Logo, cada gesto, cada sorriso, cada olhar será sempre um começo. Assim o queiramos...E tu, querida amiga, sabes que tens esse poder.... Tocou-me este poema (além da sensibilidade que te é habitual) pela estrutura com que o enformaste: uma epécie de cortejamento, o convite à celebração do afeto...
    Parabéns pela originalidade. Gostei imenso!
    Bjo, querida Suzete :)

    ResponderExcluir
  5. Olá

    São belas
    as palavras
    que nos acariciam
    o coração...

    Obrigado por semear o belo
    em um mundo tão carente
    de sentimentos bons.

    ResponderExcluir
  6. Os primeiros passos

    são determinantes

    Bj

    ResponderExcluir
  7. Meio e fim, tudo está no começo. Gostei muito, Suzete. Meu beijo.

    ResponderExcluir
  8. Lindíssimo, talvez o melhor que li por aqui.
    Fiquei rendido!
    Parabéns.

    bj

    ResponderExcluir
  9. amor em palavras
    em silêncios
    em olhares cúmplices
    amor em poesia

    :)

    ResponderExcluir
  10. O começo do gesto como momento iniciático, profundo e claro.
    No qual as palavras são desnecessárias, no qual os olhares se cruzam e os sorrisos se possuem. No qual um é a luz do outro.
    Lindo, Suzete!

    Como sabes estou "fora de jogo", mas roubei hoje um pedaço de tarde para visitar alguns amigos...;-))
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada,Laura!!

      É muito gentileza tua,esta visita com este belíssimo comentário...

      Uma honra,és muito querida!!

      Beijinhos.

      Excluir
  11. Há gestos que contêm todas as palavras que seriam precisas para o momento.
    E o teu poema, de palavras feito, é brilhante, ficando eu sem mais palavras para te dizer o quanto gostei dele, mas foi muito.
    Um beijo, querida amiga Suzete.

    ResponderExcluir
  12. Querida Su,

    Fico no silêncio da contemplação deste grandioso poema...

    Lindo,lindo!!!

    Beijos e abraço grande saudoso...

    Nara.

    ResponderExcluir
  13. O começo é sempre o primeiro passo
    E esse não se esquece
    Isso é o passo que fica retido na memória
    Um sentimento
    Que faz dos dias Luz, onde a fala não é necessária

    (tenho andado “ausente”)

    Gosto sempre de te ler
    Beijinho

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.