segunda-feira, 23 de junho de 2014

Olhos da Inocência








Não sei.
Quero nunca saber.
Não serei dona de nenhuma verdade
que aprisione a liberdade
das minhas perguntas.

Não sei as respostas.
Gosto de percorrer por
cada dúvida nascida,
sem pressa
olhar em cada direção,
o renascimento
dos instantes perdidos.

Sei
que sinto
e, ao sentir,
permaneço humana...

Voltar ao início,
ao porquê das crianças
que caminham prazerosamente
pelo o não-saber,
sem nenhum peso da arrogância.
A criança faz uma
jornada às estrelas,
com o brilho da inocência...

Sei que quero
a inocência ainda,
colorindo os dias nublados...



Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Alexey Slusar.




domingo, 15 de junho de 2014

Chama








Chama
a sombra
da luz que arde
em chama...

Chama o nome
que acende
a tua chama...

O teu fogo pleno
clama
e chama...


Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Andrew Atroshenko. 




quinta-feira, 5 de junho de 2014

O Começo nos Pertence...










Não fale,
Um gesto
Clarifica onde
As palavras se escondem...

Me dê a mão
Que eu te acompanho
Ao pouso do silêncio.

Ficaremos
Sempre no começo:
O meu olhar captura
O teu sorriso;
O teu sorriso é tão meu...
Talvez seja (eu) o motivo
Desta luz (tua) que brilha
A contornar os dias
Sem despendida.

O começo nos pertence...


Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Santiago Carbonell.