terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

O Dia Que Não Anoitece...













O fogo acende veloz e ardente

 a espalhar o sol nascido na nossa pele.

O desejo renasce suavemente

 na órbita dos segundos de pura insanidade libertadora...


O fogo acende veloz e ardente

num caminho sem volta,

a matar a nossa respiração na leveza da alma.


O fogo guia as mãos em nossas claridades...


E ponto a ponto, gesto a gesto,

numa dança de olhares, a minha boca

desce na lua plantada no teu desejo.


Ficamos fogo, brasa e sol no dia que não anoitece!...



Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Lídia Wylangowska. 






18 comentários:

  1. Poema impregnado de erotismo que deixa transparecer tua sensibilidade/sensualidade.

    No teu estilo muito pessoal, o amor aqui cantado em toda a sua essência.

    Gostei muito querida amiga.

    Terna semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Adorei, enche de calor e de alegria :)
    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. há labaredas assim, que se extinguem perante o sopro do vento...
    mas todos os dias são dias na rota dos minutos
    e no enigma do Luar...

    poema a explodir em apoteótica Festa ou a decair em Lágrima: vá lá saber-se! ...

    belíssimo. amei ler.

    beijo

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo poema sobre o desejo, a paixão. Gostei demais, Suzete.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Suzete.
    Que poema mais lindo! Adoro essa sensualidade refinada, parabéns pelo labor!
    Meu carinho e gratidão, um beijo, lu.

    ResponderExcluir
  7. há dias assim, em que a noite se demora para dar asas maior ao desejo e à paixão.
    um poema carregado de sensualismo.
    gostei
    :)

    ResponderExcluir
  8. O fogo conhece o caminho "do não retorno". Avança lenta mas devastadoramente, consumindo na liberdade dos gestos a essência do desejo.
    Como poderá anoitecer, se a lua desceu do céu, e os amantes são brasa e sol?...
    A claridade da tua escrita decifra poeticamente muito bem, esse trilho da sensualidade. Um poema quente e elegante.
    Lindo, Suzete!
    xx

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde Suzete.
    Hum, que poema lindo, sensual, ardente. Um lindo fds. Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Que lindo, Suzete! Você caminhou no campo da sensualidade com uma elegância ímpar. Há calor e desejo nos seus versos, conduzidos de forma luminosa na casa do seu poema. Amei! Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Olá Suzete!
    Que poema fantástico...levemente erótico, como gosto!

    Bjs e bom fim-de-semana!

    ResponderExcluir
  13. A noite não chega enquanto houver fogo, que "arde sem se ver", como disse o poeta.
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Bom fim de semana, amiga Suzete.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Suzete,
    A linguagem da sua Poesia se expressa na raridade
    da beleza única das metáforas, na musicalidade sedutora
    e profundidade enigmática.
    Que se cristaliza na pura arte da escrita no palco
    da vida, de quem a sensibilidade Poética ilumina sempre!!
    Deixo-me ser iluminado, quando leio a sua arte Poética.
    Abraço de admiração!
    Felipe.

    ResponderExcluir
  15. Olá Suzete,

    Não é fácil construir um poema sensual com tanta leveza, beleza e elegância.
    Parabéns!
    Fiquei encantada com o poema.

    Ótimo final de semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. os sentidos à flor da pele em comunhão astral...
    Belo, Suzete!

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
  17. Através da metáfora do fogo, abres o caminho para a expressão delicada da paixão feita desejo. Em crescendo! Por isso não pode deixar de anoitecer!
    Relevo a originalidade com que afloras a sensualidade.
    Bjo, querida amiga :)

    ResponderExcluir
  18. Suzete, querida amiga,

    Aqui estou, correndo como uma criança,
    para nada perder desse pólen de fogo.
    Aqui, nos flancos da sua poesia,
    sem o frevo, correndo atrás do vento,
    para dizer-lhe que brota
    tanto calor desses corpos
    que a música que emana deles se basta.

    Afetuoso abraço,

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.