domingo, 5 de junho de 2016

Nossos Olhos de Mar













O nosso espelho
No mar:
As palavras nadam
Ao nosso encontro de olhos
Abertos de desejos.

As ondas percorrem
Nossos corpos
Plenos de maresia de sentires.

As nossas mãos
Seguram
Todo o universo
À nossa volta.

O tempo em
Libertos minutos
Sempre nos pertence.




Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Lauri Blank.



8 comentários:

  1. perfeita batida das ondas
    no vaivém dos olhares
    e na fusão de desejos

    muito belo

    beijo

    ResponderExcluir
  2. ... e tem aquela
    eterna madrugada
    que lateja novidades...


    beijo

    ResponderExcluir
  3. Suzete,

    A sua poesia é única, você tem um caminho próprio
    com as palavras, com as construções imagéticas,
    a melodia e a forma expressiva singular, acredito
    que aqueles que tentam seguir o seu caminho,
    sempre serão descobertos, pois a sua singularidade
    imprime um estilo, nenhum imitador terá competência
    de disfarçar isso.

    Este poema belíssimo poema com o título:
    "Nossos Olhos de Mar", expressa a infinitude
    destes olhares no mesmo mergulho, o mergulho
    do amor.
    O poema que é a declaração deste amor que se encontra
    nos olhos em comunhão, nos desejos em ondas dos
    corpos, nas mãos em união e no tempo interno e externo...
    Uma grande declaração de amor na mais bela
    expressividade poética, Poetisa!

    Meu abraço de admiração sempre pela sua arte
    poética!
    Felipe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Felipe!!
      Você é sempre generoso nos seus comentários
      e engrandece a minha poesia com o seu
      olhar tão especial.
      Abraço grato!

      Excluir
  4. Olá Suzete.
    Gostei muito deste seu poema, no qual se alarga a paixão, não vendo fronteiras à frente. Parabéns.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. O tempo é nosso, na verdade.
    Excelente poema, como sempre.
    Suzete, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Perfeito poema de comunhão entre dois seres que se amam, sendo que este sentir está muito bem expresso na escolha do léxico (espelho, mar, olhos). A tua originalidade sensitiva bem patente. Parabéns!
    Meu bjo, amiga :)

    ResponderExcluir
  7. Olá, Suzete, antes de mais, tudo, pois não sei agradecer, apenas dizer: obrigado. Percebi que ficaste hesitante perante a minha intermitência na aceitação do comentário. Não foi desconsideraçao, foi atraso meu. Tenho-te como especial.
    Agora o poema, singular, com o perfume habitual.
    O mar, as ondas, os corpos, as mãos, o tempo é
    que são o universo
    onde a maresia se entranha
    verso a verso.

    Bj

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.