domingo, 30 de outubro de 2016

A Viagem da Pele...












Na viagem da minha pele
pequenas luminosidades
acendem a tua voz
na transcendência  das horas.

Da minha pele o sentir
extrapola  para a alma
a construir música
de sopros
percorrendo em nós
o infinito.

Tu dizes que o sol
dos meus cabelos
te abraça
a desenhar na tua pele
a trilha dos voos
que nos libertam.







Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem : Obra de Vladimir Vologov.





         

13 comentários:

  1. Oi, Suzete Brainer, boa noite !
    Como ler um poema deste, elaborado
    com tanta ternura e verdade, sem
    registrar a minha emoção de te
    parabenizar ?
    Lindo texto, querida.
    Parabéns e um fraterno abraço.
    Sinval.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Sinval,

      Quero agradecer esta sua gentil visita e
      comentário generoso ao meu poema.
      Não localizei seu blog e portanto estou
      a lhe agradecer aqui no meu espaço.

      Abraço de paz!

      Excluir
  2. "Tu dizes que o sol
    dos meus cabelos
    te abraça
    a desenhar na tua pele
    a trilha dos voos
    que nos libertam."
    Que maravilha e que delicadeza a destes versos, minha amiga Suzete!
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Uma de sentidos.
    Maravilhoso poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Suzete.
    Gostei muito do seu poema "A Viagem da Pele...".
    Um belo poema, que tem versos como estes,
    que transcrevo:

    "Da minha pele o sentir
    extrapola para a alma"

    Uma boa semana.
    Abraço.
    Pedro.

    ResponderExcluir
  5. Os sentidos físicos podem muitas vezes extrapolar pra alma e deixar ali, um rastro de emoção e lembranças.
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Num ‘sopro essencial de alma’ percebi que ‘as palavras, todas em fila, fizeram poeira na estrada sem caminho’ e respirei ‘esta paz bem devagar’ a te ouvir dizer ‘que o sol dos meus cabelos’ te abraçava e desenhava na tua pele ‘a trilha dos voos que nos libertam’.
    Suzete, minha linda, por aqui apreciando as postagens que ainda não tinha visto.
    No passeio que fiz por elas quis demonstrar a minha admiração pela poetisa ímpar que tu és, por essa facilidade que tens de transitar por temas que sabes tão bem colocar em delicados versos.
    O teu momento labiríntico e o teu grito para o mundo nos trazem poemas que despertam sentimentos em nós adormecidos e suscitam emoções que por vezes julgávamos anuladas. Tens o dom do verdadeiro poeta que é o de garimpar dentro de si as pepitas que vão colorir os olhos de quem te lê, enfeitar o coração e perfumar a alma.
    Que a tua poesia continue a ter asas, para quando voares para dentro da tua ‘melhor casa’ tu possas também nos fazer voar junto...
    Minha querida amiga, é sempre prazeroso estar aqui nesse teu belo espaço.
    Que te cheguem horas de paz e muita luz, para preencher os teus dias de muita alegria.
    Um beijo carinhoso da
    Leninha

    ResponderExcluir
  7. Que bela conjugação de peles surpreendendo o leitor com a experiência de uma linguagem diferente, revelando na "viagem" a totalidade do sujeito em sua entrega. Vê-se o círculo e dentro dele o sujeito e o Outro. Como é bom dar conta de um escrita tão bem elaborada.
    Meu afetuoso abraço, Su!

    ResponderExcluir
  8. Lindo, de uma beleza singular, à flor da pele, transportando para dentro da alma o mais puro de ti, ou vice-versa.
    Por isso trazes o sol sempre contigo!
    BJ, amiga :)

    ResponderExcluir
  9. Um poema que te diz poetisa.
    Todas as palavras nos percorrem de modo vibrante.
    Parabéns, linda amiga,
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  10. Na última estrofe anuncias a redenção com uma subtileza e certeza brilhante.

    Bj.

    ResponderExcluir
  11. Mais uma vez... pura excelência e encanto, em mais um dos seus formidáveis trabalhos, Suzete!
    Lindíssima inspiração! Beijinhos!
    Ana

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.