quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Renda de Amor







Delicada renda,
carinhos entrelaçados
com gestos de palavras vivas
a te abraçar no bordado dos meus
dedos de amor.

Nas minhas costas,
a tatuagem do teu beijo
na inscrição da paixão.
Numa renda de luzes:
o sonho acordado
do fogo das mãos.

Ren(di)da
    de amor,
clarificando
    a trilha
    dos sentidos,
há a leveza dos passos
    conhecidos,
na continuação
à dança da vida!




Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)








                  

12 comentários:

  1. Suzete , poema lindo e sensual como a música de fundo . Você sempre nos presenteando . Obrigada . Beijos

    ResponderExcluir
  2. Tules e rendas de “mil e uma noites"...

    Poema de amor muito bonito!

    Beijo, minha amiga

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Su.

    Lindas linhas sensuais, bordadas com elegância e muito bom gosto (inclusive musical)

    "Sedas, rendas, luzes e passos..."

    Ah, quanto gosto tenho por estas delicadezas! Sério, para mim o sensual poético tem que ser feito disto, *febres e alvoroços cabem às carnes, e, só à elas, rs...

    Poema delicado e sugestivo, parabéns pelo labor!

    Sempre grata pela partilha e pelo seu carinho com as minhas letras.

    *Que o teu final de semana seja muito abençoado e doce, um beijo.


    ResponderExcluir
  4. Muito bons, pintura e poema!
    A excelente voz da Elis...
    bj

    ResponderExcluir
  5. Olá Suzete.
    Li com toda a atenção o seu poema “Renda de Amor”, para depois
    fazer mais uma leitura. E ficou a primeira sensação sentida, um canto ao amor. Um belo poema, minha amiga. Gostei muito.
    Abraço.
    Pedro.

    ResponderExcluir
  6. Este bordado deixa-nos ver
    o que emana do ser.
    Abraço afetuoso,

    P.S.: Me deixou tão comovido o teu comentário (risos) que saí de férias para recarregar minhas baterias. Muito agradecido pelo teu olhar. Sempre generoso.

    ResponderExcluir
  7. Tão delicado e belo, sublime!!!
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  8. Aos amigos queridos: deixei um pequeno mimo no meu blog como agradecimento por toda a solidariedade que recebi nestes tempos tão difíceis.
    Quando puderem, por favor, passem por lá!
    Meu carinho a todos!
    Helena

    ResponderExcluir
  9. Rendas de amor... já começando lindo pelo título...
    Poema delicado, sensual, querida amiga.
    E Elis? Tudo divino!
    Beijinho, um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  10. E como é necessária essa "leveza dos passos conhecidos" para que a "renda de amor" continue a ser feita, em silêncio, na cumplicidade do(s) olhar(es)!
    Belíssimo poema criaste, partindo de metáfora de uma "delicada renda"!
    Bjo, Suzete :)
    (imagem e canção - perfeitos, também)

    ResponderExcluir
  11. Uma delicada filigrana tecida entre suas palavras e a sua escolha musical, Suzete!...
    Uma daquelas postagens, para apreciar e reapreciar!
    Pura delicia! Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.