segunda-feira, 13 de março de 2017

Gestos de Gatos...




Resultado de imagem para imagem de pintura de alexandrina karadjova




Gatinha a ficar
Nos teus braços,
Aninhada na eternidade
Dos nossos gestos...

Dormimos um sono de gato
Com nosso mundo acordado
À espera das manhãs
Quentes e preguiçosas.
Trocamos de pele
Com nossos olhos unificados
Sem horas,
A evaporar pela janela...


Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Ana Razumovska



                            



12 comentários:

  1. Gestos mansos, delicados.Versos lindos em tua poesia! bjs, ótima semana! chica

    ResponderExcluir
  2. poema encantador, Suzete

    sentimentos (e corpos) apaziguados a desenhar uma ambiência de partilhas íntimas e cumplicidades afectivas.

    "aninhada/na eternidade/de nossos gestos" é um verdadeiro poema dentro do poema.

    gostei muito.

    beijo, minha Amiga

    ResponderExcluir
  3. Olá Suzete.
    Belo poema, o seu Gestos de gatos.... Parabéns.
    Abraços.
    Pedro

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Dispenso este tipo de comentário.
      Aprecio a partilha genuína e que
      acrescenta no exercício da escrita.
      Este é o último comentário seu que eu
      publico no meu blog.

      Excluir
  5. Há manhãs - especialmente as de domingos - onde se fica preso ao encanto sem horas.
    E o poema - também a música - abre a janela à harmonia e... à luz.
    Belo,como sempre, Suzete.
    Gostei muito, Amiga
    Um beijo

    ResponderExcluir
  6. Os gatos têm um olhar misterioso, um corpo que se espreguiça com musicalidade. A tua simbiose poética é magnífica, Suzete! Depois ... até abres a janela para que o poema se prolongue no infinito.
    Beijinhos, amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belíssimo o teu comentário, minha amiga!
      Agradeço a tua presença aqui e o valor desta
      presença agora...
      Beijinhos, Poetisa querida.

      Excluir
  7. Minha amiga: não sei que mais acrescentar às tuas palavras. Apenas que é perfeito o referente "gatos" para expressar a envolvência e o abandono entre os braços do ser amado, sobretudo quando é recíproco. Harmonia total!
    O léxico e a forma estão muito bem casados para a mensagem (além da imagem e música).
    Aplausos!
    Bjo, Suzete :)

    ResponderExcluir
  8. O encanto sempre aninhado em cada uma das suas palavras, Suzete!...
    Mais um trabalho inspirado, e incrível! Que é sempre um verdadeiro prazer descobrir, e ler!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.