sexta-feira, 26 de maio de 2017

Igualdade É o Teu Nome...





Resultado de imagem para imagem de pintura de alexandrina karadjova




O teu nome,
Igualdade,
Pousa na leveza
Dos dias ásperos de preconceitos.

Vem,
Igualdade,
Incorpora em tua força
Algum sentimento nobre
De irmandade,
Nesta raça humana
De guerra.

Os olhos são ferozes
Na condenação,
As mãos são facas
Na segregação;
E na escassez
De abraços,
Resta
O sol para todos!...

Igualdade é o teu nome
Que passeia
Na minha utopia de mundo.


Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Alexandrina Karadjova.


Aviso: Estou no momento sem quase tempo disponível para
          o voo da partilha que tanto aprecio, irei devagar nas
          postagens aqui e nas visitas nos espaços dos amigos. 
          Quando tiver condições, voltarei ao ritmo normal.
          Agradeço a compreensão de todos.
          Beijo e Abraço de paz!...





                            

      



12 comentários:

  1. Um poema sublime! Amei de verdade. Parabéns.

    Beijos, bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Não demores, amiga! Este intercâmbio de sentires é salutar e poemas como "Igualdade é o teu nome" fazem-nos crescer como pessoas.
    "O que será"de Milton Nascimento e Chico Buarque é tão especial que sabemos de cor e vem muito a propósito.

    Beijinho. querida Suzete.

    ResponderExcluir
  3. todos diferentes, todos iguais
    e um só nome
    esse que distingue
    e se chama humanidade.
    sol que nasce e para todos não é igual...
    mto belo, amiga.
    um beijo, Suzete, nesse tempo de calmia.

    ResponderExcluir
  4. Um poema que revela muito de uma certa forma de estar.
    Houvesse muitas pessoas assim, Suzete!

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
  5. Um poema que é uma prece pela Humanidade a passar por momentos tão difíceis...
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Igualdade é o que buscamos, através do respeito e aceitação das diferenças.

    Também tenho tido dificuldade nas visitas aos blogs amigos por falta de tempo disponível.

    Um abraço com carinho,
    Sônia

    ResponderExcluir
  7. Maravilhosa publicação , Suzete . O poema permeado de amor e uma música que me faz chorar cada vez que a ouço . Obrigada , amiga querida . Nossos afazeres não nos tem permitido visitarmos como queremos os espaços amigos , não é mesmo ? Beijos

    ResponderExcluir
  8. Que lindo!
    Sente-se um poeta de alma nobre!
    beijinho

    ResponderExcluir
  9. Há nomes tão puros na sua origem que não os respeitar, não os cuidar, crime hediondo. Por isso há que lutar, a cada momento, pela restauração da sua existência. Por esta utopia que se levantem as vozes, sem tréguas.
    Muito bom, este teu manifesto!
    Bjinho, querida amiga.
    (Quem te conhece bem, sabe que, se rareias as visitas, é porque há motivos de força maior. Acontece-me o mesmo, de vez em quando. Mas voltamos sempre aos lugares onde nos sentimos bem)

    ResponderExcluir
  10. Um poema incrível em jeito de apelo ao que se proclamou, mas ainda não se concretizou. Parece-me que a humanidade não se preocupa em ser igual, mas sim superior.
    Amei, o poema e a imagem!
    Boa semana, beijinhos.

    ResponderExcluir
  11. E o mundo... permanece igual a si mesmo... nos dias que correm... acentuando-se cada vez mais as clivagens entre pessoas, povos e credos... infelizmente... a igualdade, continua mesmo sendo apenas uma utopia...
    Um poema muito belo, Suzete, que descreve a triste essência deste nosso mundo... promover conflitos... condenar o próximo... e manter as diferenças...
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.