quinta-feira, 15 de junho de 2017

Dias Emudecidos...




Os dias revestidos de um silêncio,
saltitantes de esperas
e o mundo explosivo,
distante  de uma serenidade
que pouse nos olhos humanos...

Os relógios do tempo
a virar poeira
de uma esperança nacional
ultrajada e roubada.
Páginas sem calendário de ordem,
os roubos sucessivos
na vitrine dos escândalos,
numa parcialidade criminosa...

Os dias são assim, doridos
de uma Pátria destroçada,
notícias a ficarem amareladas
e o jornal no percurso de uso
sem nenhuma
esperança de decência,
sem nenhum brilho
de orgulho nacional,
     Sem recursos
     Sem leis e direitos
     Sem identidade...

Os dias emudecidos,
reflexos
de um sol escondido
que não traz
a esperança de dias melhores...


Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Aviso: Quando voltar ao ritmo normal do voo da partilha,
            visitarei os espaços de arte dos amigos...
            Beijo e Abraço de Paz! 






                                  



                                             

9 comentários:

  1. Linda tua poesia e desejo tuuuuuuuuuudo de bom pra ti! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. E num momento emudecido saiu um fantástico poema! Parabéns

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Tomara que esta mudez cesse e o grito de esperança seja ouvido
    Belíssimo poema, Suzete
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Poesia também é denúncia.
    Bravo
    um beijinho

    ResponderExcluir
  5. Agradeço a todas (Chica, Cidália, Gracita e Graça)
    pela presença amiga carinhosa e com seus
    comentários incentivadores.

    Meus votos de uma semana luminosa e alto astral
    para todas!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  6. "Dias emudecidos", talvez a melhor expressão para estes dias tão revoltantemente inglórios.
    Dorido e belo, o teu verso.
    Daqui um abraço solidário, amiga querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Odete,

      Sim, "dias revoltantemente inglórios"!...
      Muito sensibilizada com este teu abraço
      solidário, amiga querida!!
      Beijo e um abraço afetuoso e muito grato!
      Solidária contigo a esta dor da tragédia
      que aconteceu em Portugal...

      Excluir
  7. Um poema extraordinário que não poderia expressar melhor o que vai na alma... de um povo... que se vê sem o seu principal combustível... para andar para a frente... e lutar pelo que acredita... a esperança!
    E talvez seja isso mesmo que sirva a alguns... manter o povo sem esperança... para que não lute... e permaneça dormente e adormecido... apenas aceitando, o que lhe queiram impor...
    Um trabalho notável, Suzete! Parabéns!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
  8. Pena que os versos emudeçam num mundo explosivo. Apesar disso, o brilho da tua palavra continua bem aceso e eu venho, com gosto, sorver a tua brisa poética.

    Mil beijos.

    Mil beijos.

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.