domingo, 19 de agosto de 2012

Poema Para Narciso.

    

         
É preciso
silenciar
as palavras,
o oculto,
o barulho externo
cortante,
que atravessa a alma
insistindo
em plantar o lixo alheio.
As tuas falas
o cenário caótico do desespero,
atuação precária
de dono da verdade,
freneticamente focado ao poder
do dinheiro,
numa ilusão profunda de si mesmo.
Não, não diz não ao que
Pode ser chamado de ti...
Resta ainda um ser
que um dia foi criança,
sem texto ensaiado,
encantava com a inocência
uma platéia maior,
que não aplaudia,
mas, te amava
e levava a doce lembrança
do brilho da tua alma.
E agora?
a tua alma está
numa encruzilhada
que não ecoa no
grande espaço,
espelho e palco,
onde
o teu ego
    fica...

Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)


13 comentários:

  1. Olá.
    Gostei muito de seu blog,parabéns.
    Sabia que agora seu blog pode aparecer em um portal,isso mesmo,o Portal Teia,um portal só de blogs de qualidade.
    Se quiser participar é só nos fazer uma visitinha.
    Até mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiz a visita e apreciei muito o excelente padrão de

      qualidade do Portal Teia.

      Fico contente que tenha gostado do meu blog.

      Abraço poético.

      Excluir
  2. O verso inconforme num mundo de egos cegos

    Onde a memória já não é tempo
    mas apenas espelho divergente

    Onde o espaço se parte
    entre as partes, que por partidas se perderam


    Sim

    "É preciso
    silenciar
    as palavras"

    (excelente este verso)



    Forte e impressivo, teu poema

    Bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As tuas palavras,amigo,quero guardar...Elas tem o som

      e o valor sábios,que decifram os mais profundos

      significados poéticos.

      Grata sempre!

      Bjo.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Suzete,

    Conflito e possibilidade dentro do SER.

    Contemporâneo e sensível teu poema.

    Beijo enorme,

    Anna Amorim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada,Anna por esse teu especial olhar!!

      Beijo enorme.

      Excluir
  5. Cristalino é o ser - limpo da poeira que o ofusca.

    O teu poema é uma boa intromissão num mundo liderado por falsos valores.

    Parabéns querida Suzete.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Teresa,

      Grata por esse teu carinho em palavras e presença,que

      tem muito valor para mim!!

      Beijo e grande abraço,amiga.

      Excluir
  6. Ousar ser, arvorar autenticidade,
    não se deixar ofuscar pela (efémera) luminosidade,
    erguer os olhos sem ofuscar,
    cada espaço do outro respeitar...

    Um poema de alerta antes da desconstrução e desarrumação de seres que não "pensam".

    Parabéns, querida amiga.

    Bjo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso,amiga,não perder a essência nunca...

      Obrigada pelas as tuas palavras que sempre

      acrescentam e eu adoro!!

      Bjo,querida.

      Excluir
  7. O egoísmo do silêncio
    já não há quem o cale
    o narcisismo do mundo .

    onde já não há tempo para o verdadeiro Ser.

    Beijinhos grandes !
    (saudades tuas!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tuas palavras dizem tudo...Quanto a ti, um ser

      verdadeiro e raro que tenho a felicidade de ser

      amiga.

      Saudades tuas também!!

      Beijinhos grandes.

      Excluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.