domingo, 24 de agosto de 2014

O Infinito Perto










Tu dizes que algumas palavras
Pesam como
Uma bomba que explode,
Que o silêncio pode ter
Uma melodia doce
A espalhar sossego
E ficar dentro (na alma)
Em som de paz.

Eu gosto de alcançar a paz
Que percorre o mar.
Nele encontro o universo sossegado
Que mora em mim.
Às vezes quando estou fora e
O barulho pesa com
As coisas insignificantes,
Mergulho veloz mente
Para o (meu) infinito...



Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Lauri Blank.



15 comentários:

  1. Mas, por vezes, existem silêncios bem gritantes que incomodam muito mais que as palavras pesadas, como as bombas que explodem. Há outros silêncios - aqueles que nos refugiamos, bem no nosso intimo, para construirmos a paz que desejamos ter, principalmente, quando não somos compreendidos quanto desejaríamos.
    Como sempre, um poema com forma e substancia.
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. As palavras podem ser muito ou pouco, tudo ou nada, e podem explodir apenas como ruído. Mas é sempre no silêncio que se percorrem os caminhos da paz, esses caminhos dentro de nós feitos de sílabas adormecidas, para que às vezes possamos simplesmente ser sem pensar. E é sempre sem pensar que o infinito se dá.
    Adorei "Mergulho veloz mente".
    A tua poesia é um bálsamo de perene suavidade.
    Boa semana, minha querida!
    xx

    ResponderExcluir
  3. Valorizo palavras, assim como o silêncio. Em ambos encontro fundamentos de dor e também de paz. Há palavras poderosas, proferidas em momentos especiais, com a grandeza de provocar alegria. E silêncios doídos, que desejamos fossem quebrados por um breve ruído. Mas quando a insignificância machuca além dos ouvidos, é no rápido caminhar para o interior de nosso ser, no silêncio que ele nos pode trazer, que encontramos a almejada paz. Valorosos versos. Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Infinitos tão perto

    que nem lhes podemos tocar

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pelos seus amáveis votos em relação ao meu novo livro.
    Bem haja!

    ResponderExcluir
  6. sim há palavras que tem o efeito de uma bomba....

    bejinho

    :)

    ResponderExcluir
  7. Assim assim Suzete as palavras se apresentam com várias perfomances nos nossos sentidos- e nossas defesas podem ser a imaginação ,
    Bonito amiga

    ResponderExcluir
  8. O som do silêncio e de certas palavras pode ensurdecer.

    beijo

    ResponderExcluir
  9. Algumas palavras, sim, pesam como bombas. Mas silêncios semelhantes.

    No fundo, quando as palavras são de sensibilidade, e os silêncios transmitem 'comuhão', tudo fica perfeito. Tal como seu poema.

    Lindo fim-de-semana !
    Beijinho

    ResponderExcluir
  10. Mais um final de semana.
    Nesse postei um pouco de mim
    para você começar a me entender .
    E quem sabe você também a partir
    de hoje me veja com mais amor.
    Uma vez por semana minha postagem
    vai falar sobre mim.
    È necessário falar um pouco de mim,
    e acima de tudo acreditar na presença de
    Deus na sua vida,
    quando os caminhos se confundem é necessário voltar,
    começar a vida tudo de novo independente da nossa idade.
    Que , Deus te cubra de benção
    principalmente de onde tudo parou.
    Um abençoado final de semana.
    Aceite o carinho que hoje te dou
    beijos na sua alma linda.
    E muita paz no seu coração ,
    Evanir..

    ResponderExcluir
  11. Entre chegadas e partidas, uns segundos para deixar um grande abraço.
    Estou com uma espécie de Foto-Blog,porque o tempo não dá para mais.
    Tinha que vir matar saudades.
    :X D

    http://acontarvindodoceu.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  12. Vale a pena esse mergulho para alcançar a paz que percorre o mar. Gostei do poema. Meu beijo.

    ResponderExcluir
  13. A gestão do silêncio pode ser uma arte de comunicação.
    Um abraço,
    Jorge

    ResponderExcluir

  14. Por favor, me perdoe pela copia e cola.
    Mas hoje é por um motivo especial.
    Levar ao conhecimento de todos aos meus amigos o meu mais recente trabalho.
    Desde já agradeço o seu carinho, sua atenção e sua compressão.

    Vem ai Uma Menina Chamada Esperança!
    Em breve comunicarei o lançamento deste emocionante livro! Que ao voltar no tempo dos nossos antepassados, nos faz renascer para a chama da esperança, - olhar para o futuro e ver nossos sonhos realizados!
    Querida amiga, eu ficaria muito feliz se pudessem me ajudar a divulgar meu mais novo trabalho, o qual foi feito com muito carinho e dedicação para todos os leitores que gostam de viajar entre as palavras de um livro. É um livro juvenil, mas que com certeza vai tocar o coração de todos. Assim é o que eu desejo.
    Penso que estou pedindo um pouquinho demais, mas se for possível me ajudar também curtindo Esta postagem na minha pagina e a pagina deste livro no face eu lhe agradeço de todo o coração.
    Muito obrigada!

    https://www.facebook.com/UmaMeninaChamadaEsperanca?fref=nf



    Logo que tiver uma data precisa do lançamento do livro avisarei a todos.
    Conto com o apoio de cada um de vocês, para a Menina Esperança realizar o seu sonho!
    Desde já agradeço o seu apoio e amizade.
    O meu muito obrigado
    Que abençoe a abençoe hoje e sempre....
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  15. Querida amiga: gostei imenso da mensagem do poema, sobretudo pela estrutura original com que a colocaste no poema. Tanto o silêncio como muitas palavras podem provocar danos na alma. Como tenho sempre cuidado com as palavras, é raro que alguém me afete através delas; se determinados silêncios me são pesados, há que ultrapassar esse estado. Assim, concordo contigo: preciso dos meus silêncios, da minha introspeção; se não tiver o mar, tenho o infinito do céu e da mina alma... Muito adequada a estrutura "veloz mente"...
    Se aqui venho é porque adoro ler-te!
    BJO :)

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.