sábado, 8 de novembro de 2014

O Olhar Refletido










No teu olhar vejo refletido os dias longos;

a aspereza da luta contra a desigualdade

que l-e-n-t-a-m-e-n-t-e

adormece os teus sonhos

de criança não vividos.


Sinto a luminosidade

do teu olhar,

espelhando a beleza genuína

de um silêncio que fala...


O teu olhar

          reflete

o olhar 

de quem te quis

          eternizar

de luz e sombra.

Vejo
       
a busca de mudança

desenhada no teu sorriso
         
         tímido,

mas que não cala a e-s-p-e-r-a-n-ç-a!? 
         
         




Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Foto do Genial Sebastião Salgado-Africa.



14 comentários:

  1. Boa tarde, Suzete.
    Maravilhoso poema, emocionante!
    Que bom que existe esse olhar esperançoso apesar de tudo que poderia afirmar o contrário.
    Que esse sorriso no olhar de quem é injustiçado pelas desigualdades sempre possa existir, a fim de que haja a transformação através da luta.
    Tenha um fim de semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Suzete,
    Um olhar [expressivo] que nos interroga sobre a razão do preconceito que adia a esperança de estar a ele sujeito.
    Um abraço,
    Jorge

    ResponderExcluir
  3. Olhos enormes talvez como os dias e as noites. Olhos que vêem no escuro e muito para além da pele, uma infância que não se apercebe como desigual mas que se pressente como injustamente diferente. Uma diferença onde o sonho toma a medida reduzida (sonha mas não exageres), e onde a infância não acontece verdadeiramente, nas brincadeiras, na despreocupação do sonho ilimitado, nas grandes alegrias dos dias pequenos. Mas toda a criança, mesmo com sombra e timidez na face, não deixa de ser criança; algo que se projecta no futuro. Quero acreditar que seja esperança. Infelizmente nem sempre é. Mas queremos sempre que seja.
    Lindo, Suzete! A foto e o poema, em total sintonia. Mas a menina é mesmo o mais lindo de tudo!...:-)
    Bom fim de semana!
    xx

    ResponderExcluir
  4. Os olhos são o espelho da alma...
    Excelente poema, gostei imenso.
    Tem um bom domingo e uma boa semana, querida amiga Suzete.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Maravilhosa a Luz que emanas e que recebes como reflexo da tua própria alma.
    Palavras sentidas, onde a esperança se estende por campos verdejantes, acreditando que um dia, todas as flores serão perfumadas, independentemente da sua forma. Ou da sua cor....
    Como sempre é um prazer ler-te querida Suzete. Logo, logo,voltarei ao blogue. Assim a inspiração o permita.
    Beijinho terno de muita amizade e admiração.

    Grata pelas felicitações deixadas no meu espaço.

    ResponderExcluir
  6. Um quadro repleto de esperança, encaixilhado numa aurora, que reclama, ser mais justa, mais solidária, mais humanista.

    http://diogo-mar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Como ficou sensível e perfeita sua análise de um olhar! É triste saber que muitas crianças não apenas adormecem seus sonhos, são incapazes de chegar a eles, já que a realidade se faz presente a cada momento, dispersando-os.
    Mas esse olhar tem luminosidade, de fato! Não esconde a curiosidade e nem permite que a timidez o impeça de mirar, de frente, quem o observa. Dentro dele há lugar para a esperança, prefiro crer.
    Ficou muito bela sua postagem, Suzete. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Toca-me sempre o teu olhar poético a escalpelizar os deserdados da vida, a mostrar as feridas do planeta.
    Esta foto tem uma força que atravessa um universo de incompreensões.
    Parabéns, minha querida amiga.
    Mil beijos.

    ResponderExcluir
  9. Suzete,

    A sua excelência poética é uma constância,mas o surpreendente
    é o seu sentir que promove uma transfiguração num voo
    muito além das palavras. Uma rota de viagem para o leitor em um
    rebuliço de emoções e questionamentos.

    Felipe (seu fã).

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Um poema que começa a ser logo pela imagem escolhida.
    Neste poema, revelador do teu olhar sensível e que se toca perante o outro que sofre pela desigualdade social, sentes a dureza dos seres desfavorecidos que nem sequer têm direito ao sonho. Apesar de tudo, não desistem, tendo sempre esperança que, um dia, alguém os olhe como gente.
    Gostei imenso (uma temática que também me toca) deste teu olhar que te revolta mas que também te encanta pela força que transmite.
    Parabéns, querida Suzete.
    Beijo-te :)
    (Apaguei porque pensava ter-me enganado numa palavra. Mas não.)

    ResponderExcluir
  12. A espera de um tempo melhor,
    A espera desesperante
    Que ainda assim, acredita.
    Porque a crença é uma luz
    Que sempre reacende!
    Por isso, ainda é esperança…

    Um poema que relata os dias de hoje
    E mostra que pode sempre existir fé

    (tenho andado ausente)

    beijinho grande

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.