quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

A Transcendência do Entardecer...




Resultado de imagem para imagem de pinturas de richard s johnson



Cada passo giratório
A ficar plasmado neste ar
Etéreo de suspense.

Os dias evaporam
As ideias rígidas,
A magia da vida
Altera as certezas absolutas.

Deixar as mãos soltas
Na esperança de
Serem asas um dia,
Para um voo
Na delicadeza de ser livre,
No abraço que transcenda
O entardecer das palavras...



Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Richard S. Johnson.


13 comentários:

  1. Querida Suzete, nada tão verdadeiro como esses teus versos, gostei bastante. Grifo...
    "Os dias evaporam
    As ideias rígidas,
    A magia da vida
    Altera as certezas absolutas."

    * Coloquei um comentário no teu poema abaixo, há uns 3 dias, não entrou?
    Acho que você não viu, rs. Acontece comigo, noto que entrou quando entro por dentro do blog. Nos comentários a moderar.

    beijinho!

    ResponderExcluir
  2. Como se nas tuas palavras me sentisse! Há algo permanentemente intocável e para lá caminhamos, com as mãos livres.
    É tão transcendente o teu toque poético!
    Beijinho, amiga.

    ResponderExcluir
  3. abrindo os braços e de mãos livres, o sonho voa no carrocel da vida...
    e as palavras desenham ninhos futuros.
    gostei muito, minha Amiga.
    um beijo

    ResponderExcluir
  4. gosto das palavras que entardecem!

    são elas que superam a cegueira das "certezas absolutas"...
    ... e os impasses (ou erro) dos "passos giratórios"

    e sublimam a "delicadeza de ser livre".

    belo poema, minha amiga

    ResponderExcluir
  5. E como é bom que o abraço "transcenda o entardecer das palavras".
    Excelente poema, como sempre.
    Um bom fim de semana e um FELIZ NATAL, querida amiga Suzete.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Para todos os amigos: estou vivendo um momento muito feliz da minha vida, por isso quero espalhar um pouco desta felicidade nos votos de um Natal de paz e muito amor e agradecer a todos aqueles que manifestaram votos para mim no blog da Leninha.
    Uma beijoca no coração de todos,
    Aninha

    ResponderExcluir
  7. Muito bem construido, metáforas belíssimas! Gostei imensamente! A propósito, Boa final de tarde, Suzete.

    ResponderExcluir
  8. Querida Suzete,

    Que poema tão belo!!!
    Deixar as nossas mãos serem asas, libertar-mo-nos de falsas certezas e deixar a vida acontecer.

    Amiga, como posso não ter outra oportunidade, desejo que o seu Natal seja recheado de partilha, amor e paz, na companhia de todos os que lhe são queridos.

    Um grande abraço, com amizade

    ResponderExcluir
  9. pois, se o voo tarda
    as palavras entardecem
    mas nunca, nunca vão morrer no voo que se adivinha

    muito belo

    beijo

    :)

    ResponderExcluir
  10. O entardecer é a hora mágica do dia, o embalo para o sonho, a libertação da alma. Por isso os poetas, como tu, se demoram nas palavras, a única via para nos falarem da viagem...
    Beijo na tua alma, Suzete! :)

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito do seu voo, poeta!
    beijinho

    ResponderExcluir
  12. Ah, que beleza, encanto-me sempre por aqui!

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
  13. Lindíssimo, Suzete!!!!
    Vou levar um pedacinho comigo... absolutamente maravilhoso!
    Destacarei num dos meus próximos posts!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.