sábado, 1 de setembro de 2012

O dia começa com a tua luz...

                                    

                


Sabes, mãe,
penso em ti
          e,
              ao pensar,
tudo me leva ao amor,
num  rio calmo, sereno,
              feito de lágrimas,
que corre desenhando a minha
                        alma ao encontro da tua.
E uma saudade desfolhada
               de uma tristeza transcendida,
                       translúcida de alegria,
                                 preenche o verdadeiro espaço
                                       da tua presença,
                                               que me diz baixinho:
- Cabeça erguida, filha.
                           Cabeça erguida...
Olho,
         e o sol nasce.
O dia começa com a tua luz!...


   
     



 Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Dedicado à minha mãe (Dia 05/09 faria 81 anos) e a minha saudade sempre...

Aviso: Partilhar com todos este sublime presente, a voz do poema com

 a belíssima declamação do amigo e grande poeta Filipe Campos Melo.


       

                

19 comentários:

  1. A eterna presença da memória
    que nos precede
    e nos fez luz

    O tom melancolicamente terno do poema é irrecusável

    Bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido amigo,

      Muito obrigada, por esse teu lindo presente... Sempre

      fiquei encantada com as tuas declamações e agora,és a

      voz desse meu poema(enorme emoção e significado)ecoando

      magistralmente na minha alma:"O dia começa com a tua

      luz,amigo...

      Bjo.

      Excluir
  2. Quão orgulhosa se sentiria tua mãe, sobretudo porque evocas o sentir saudoso que a pessoa que morava na tua mãe, se faz um eterno presente...


    Bjo, querida Suzete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade,amiga.Ela é um eterno presente!

      Beijo,querida.

      Excluir
  3. Um poema lindo e comovente.
    É magnífico, na forma e no conteúdo.
    Gostei imenso.
    Suzete, querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz com as tuas generosas palavras,amigo Nilson.

      A tua gentileza é encantadora!!

      Beijo.

      Excluir
  4. Ergueste um belíssimo poema na saudade desfolhada.

    Emociono-me.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada,minha querida amiga.

      Um abraço enorme nessa tua linda alma!!

      Excluir
  5. Mesmo não tendo a presença física
    A lembrança que ergue, que faz seguir e ainda que seja
    com os olhos cheios de saudade, prevalece a luz,o sorriso.
    Muito comovente este teu poema,
    mas com uma beleza profunda do amor eterno
    (acredito mesmo, que lado a lado)

    Fiquei muito feliz quando vi a declamação do Filipe,
    achei lindo, num poema com tanto significado pra ti,
    Assim como sei que é a poesia do amigo Gi,
    (como nós falamos), é muito querida para ti.

    Comovente e lindo os laços que se criam,

    Adorei,

    Beijinhos grandes aos dois!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha amiga tão querida,que sabe muito bem ler a minha

      alma e compreender tão profundamente...

      Tu imaginas,a minha enorme emoção, com esse lindoo

      presente do nosso querido amigo.

      Beijinhos grandes.

      Excluir
  6. Querida Suzete,

    obrigada por partilhares estas palavras
    tão belas,
    tão sentidas,
    em que leio a minha alma.
    Conheço bem esse vazio profundo,
    saudade infinita.

    Agradeço também a tua simpatia,
    a generosidade que deixas,
    nos belíssimos comentários,
    com que valorizas os meus poemas.
    Agradeço estes laços invisíveis
    que se vão criando por aqui :)

    Bom fim de semana :) Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Brígida,

      Fico feliz de partilhar contigo,essa comunicação e

      entendimento de alma...

      Sempre é encantador para mim,contactar com teu lindo

      universo poético.Estes laços crescem cada vez mais!

      Bom fim de semana!

      Beijinho.

      Excluir
  7. Compartilho de teu sentimento. Lindo!
    Minha mãe partiu no mês de setembro, primavera sem flores pra mim. Saudades, sempre. Do sorriso, vivacidade que tinha antes de adoecer.Dela toda.

    Um abraço afetuoso,

    Anna Amorim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é,querida Anna.A saudade sempre delas,estão

      presentes em nós,guardadas em nossas almas...

      Um abraço com o perfume das flores!

      Excluir
  8. Gostei de reler o teu excelente poema.
    Suzete, querida amiga, tem uma boa semana. Ou o que resta dela...
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grata,amigo pelo teu carinho!

      ótimo final de semana para ti.

      Beijo.

      Excluir
  9. Amiga Suzete
    foi um prazer imenso
    e uma emoção enorme
    ler e ouvir na voz do nosso amigo Filipe
    este teu belíssimo e sentido poema.

    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo,fico tão feliz com a tua presença e o teu olhar

      na minha poesia tem precioso valor para mim.

      É uma grande emoção ouvir a voz do nosso amigo...

      Agora,vou para teu blog,ler-te. Estava muito saudosa

      das tuas poesias!

      Bj.

      Excluir
  10. Reli o teu magnífico poema e continuo encantado com as tuas palavras.
    Suzete, querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.