segunda-feira, 21 de outubro de 2013

O Descanso do Mar








O mar

descansava  no  cinza,

gotas de chuva tocavam a sua essência.

Aos poucos, ondas cresciam

num impulso de desfazer a monotonia acinzentada.


Ó mar!

     Ó mar!

        Ó mar!

Quando o olho:

mergulho no meu próprio mistério...




Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Mar foto- galeria Arcoiris. 


17 comentários:

  1. Mergulha no cinza e o mar se torna azul, poesia! abraços

    ResponderExcluir
  2. Mergulho no mar da solidão, na profundesa escura e perdida procuro meu pobre coração, que esta a se afogar no mar dessa doce paixão.
    ~Neilson Cardoso Coutinho

    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  3. O mar descansa para ganhar forças para voltar a agitar-se. E a cor cinzenta não deve ser cor que lhe agrade; talvez um céu que o tornasse mais azul...:-)
    É verdade, o mar parece que encerra em si o mistério...pela sua grandeza, profundidade e comportamento. Algo de misterioso como o nosso próprio interior. E algo de insondável o caracteriza, ora calmo, ora força de correntes incontroláveis.
    Curioso que qualquer que seja o estado do mar, calmo ou revolto, sempre me
    tranquiliza, é sempre para mim um convite à contemplação, enquanto a beleza do campo, da terra firme faz-me andar, explorar, remexer, sujar as mãos de terra. Junto ao mar fico quieta!...:-)
    "Deus ao mar o perigo e o abismo deu // Mas nele é que espelhou o céu" (Mar Português, F. Pessoa)
    Belo poema, Suzete! E como sempre, falo demais!
    xx

    ResponderExcluir
  4. Mais que olhar
    é preciso vê-lo por dentro

    ResponderExcluir
  5. Uma perfeição de imagem a casar com um belo poema.Um abraço.
    M. Emília

    ResponderExcluir
  6. Nesse mar de poesia também eu mergulhava.

    ResponderExcluir
  7. Suzete,
    Foi no mar que tudo começou, ele é a grande e ancestral mãe...

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  8. O mar, tão imenso, sempre enxergamos nele algo de nós.

    Lindo, Suzete.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. No mar nascem profundas e belas inspirações, como o teu poema, querida Suzete. Quando o olhamos, sentimos em nós esse profundo mistério.
    Beijinho, amiga.

    ResponderExcluir
  10. hoje, é só para desejar boa semana, com muita inspiração...

    :)

    ResponderExcluir
  11. Somos um mar sem fundo...
    Cheios de segredos, mistérios e até tormentas...
    Belo poema, gostei muito.
    Suzete, querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever reparei que se tem esforçado por nos dar o melhor,
    é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
    Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo
    agora, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    Que a Paz de Jesus esteja no seu coração e no seu lar.

    ResponderExcluir
  13. O mistério do mar é a sua beleza
    E a sua beleza a paz submergida
    Oculta
    Um mundo aparte do nosso, dentro do nosso
    São como vagas que vagamos na alma.

    É sempre uma paz ler-te
    Beijinho grande,amiga.

    ResponderExcluir
  14. Mais um poema lindo, Su!

    Um mergulho no mistério que a todos nós pertence...

    Ler-te é sempre contactar com a essência da pura poesia!!

    Beijos no coração.

    Nara.

    ResponderExcluir
  15. O mar e seus mistérios, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  16. Não é por acaso que o mar foi sempre uma atração para os bravos dos descobrimentos, enfrentando o desconhecido, tentando decifrar o mistério que se sonha para lá da linha do horizonte...
    Não é por acaso que o mar continua a ser o mistério que o nosso olhar pretende desvendar. Não é por acaso que mergulhaste neste mar acinzentado: o mistério do teu eu poético diluiu-se na sua profundidade...
    Sempre um prazer ler na tua simplicidade, a complexidade desse "eu"....
    Bjo, querida amiga

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.