sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Trilha dos Pássaros












Deixa-me ficar na brincadeira...
Um sorriso que te desarrume,
na espera do meu por- do- sol.

Uma loucura doce
                     trazida
                    levemente
com gestos de pássaros
a nos adormecer do mundo.

As minhas mãos 
                    nas tuas
sem sombra
sem adeus.

Meus olhos,
cúmplices da tua ousadia,
me traíram,
                  ao deixar
contigo a minha
                 insensatez.

Assim,
na trilha dos pássaros
nos despimos de nós...



Suzete Brainer (direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Alexey Slusar






13 comentários:

  1. Que primor de poema, Suzete!
    Que bela confissão amorosa e quanta delicadeza nas imagens.
    Não deixe que ninguém se aproprie da sua trilha. Urge a imissão de posse.Urge!

    Forte abraço, Suzete!

    ResponderExcluir
  2. Querida Suzete!

    Quanta doçura na insensatez desse teu olhar!!!

    Um poema muito belo, repleto de uma sensualidade, diria eu discreta, ou talvez secreta, onde o amor é sublimado em poesia de grande nível estético....

    Beijinho imenso e Parabéns por este grande momento.

    A escolha da imagem simplesmente brilhante!!

    ResponderExcluir
  3. sublime esse estado de "inocência"

    com os dedos entrelaçados e olhar fermente. ...

    beijo

    ResponderExcluir
  4. O meu aplauso.
    Maravilhoso, Suzete!

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
  5. O meu aplauso.
    Maravilhoso, Suzete!

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
  6. A brincar e a sorrir se desfaz a rotina dos dias, se desfaz o gelo, e a seriedade da vida lá fora. Momentos da loucura mais saudável entre olhares e mãos entrelaçadas.
    Despirmo-nos de nós não é mais do que sermos cada vez mais nós, sem pressupostos e com as asas bem abertas. Que bela insensatez a tua!
    Dá gosto ler-te! Poemas profundos, escritos com simplicidade, versos lindos e compactos no sentido de cada palavra só poderia ser aquela a escolhida. E muito bonita a imagem, também, muito sensual.
    Tudo perfeito. Gostei especialmente do verso : "um sorriso que te desarrume", excelente para começo de um maravilhoso" desassossego"...;-)
    Bom fim de semana, Suzete!
    xx

    ResponderExcluir
  7. Muito mais que poesia, teus poemas são orquídeas amorosas florindo as primaveras do mundo! Quanta inspiração, quanta delicadeza! Um grande beijo nesse coração amoroso. Mabel Silva.

    ResponderExcluir
  8. Querida amiga

    Perdoe-me a ausência.
    Final de ano, para quem ensina
    o tempo fica curto,
    mas estamos sempre visitando
    espaços preciosos que nos fazem tão bem.

    Gostaria de convidá-la a visitar o meu blog
    www.sonhosdeumprofessor.blogspot.com
    onde postei uma entrevista que fiz recentemente
    e que está sendo vinculada na mídia de Fortaleza.

    É também uma forma de entender a forma
    que penso a Educação que acredito
    e a qual dedico a minha vida.

    Um imenso abraço.

    Aluísio Cavalcante Jr.

    ResponderExcluir
  9. Suzete, quão delicadas palavras tecidas ao sabor de sua sensibilidade aguçada . A mim ,agradou demais : " As minhas mãos nas tuas sem sombra sem adeus . "
    Obrigada pela partilha . Beijos .

    ResponderExcluir
  10. Que desarrumação mais deliciosa!!!! (rss). Brincadeiras e sorrisos são capazes de desarmar mágoas e rancores. E onde eles não habitam, então!! Os olhos não traem, conduzem. Tudo desnudam. Onde existe amor e cumplicidade não há espaço para a infelicidade.
    Lindo, lindo, Suzete!! Versos doces que encantam. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  11. Olá,, Suzete,

    Seu lirismo poético impressiona..
    "Um sorriso que te desarrume" traz uma deliciosa imagem.
    Poema doce, delicado e encantador.

    Linda a imagem.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. É claro que te deixo brincar,afinal as brincadeiras é a parte melhor que levamos das nossas vidas,espero que possas brincar sempre em todos os momentos da tua preciosa vida,beijinhos fofinhos!! http://mundoteenagerofsophia.blogs.sapo.pt

    ResponderExcluir
  13. Que "trilha" tão ternurenta e trilhada na cumplicidade dos gestos e no arrulho do eterno namoro!
    Uma entrega sem reservas...
    Belo! Em cada verso! Pelo léxico, pelas metáforas, pela originalidade.
    Sempre um prazer ler-te, como sabes.
    Bjo, querida amiga :)

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.