quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

O Corpo da Poesia




Imagem relacionada



Todos os silêncios cantam
A paz escolhida,
À recusa da fera
De briga inútil.

Silencio até
Ficar muda,
Afastando os barulhos
Que arranham a alma,
Sem dó e piedade.

A serenidade é
Um trabalho árduo
Da arte de dizer
Não
Para violência.

E neste recolhimento
Profundo,
Escuto a poesia
No corpo da minha alma,
Vestindo a minha respiração
Dos dias...






Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Vicente Romero Redondo.



26 comentários:

  1. LINDA tua poesia,Suzete! beijos, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. Um fascínio para a alma ler a poesia que aqui se escreve. Doce e maravilhosa

    .
    * Vivências de Amor - Volúpia Incerta *
    .
    Deixo cumprimentos poéticos.

    ResponderExcluir
  3. O barulho é inimigo da poesia...
    Magnífico poema, parabéns, gostei imenso.
    Continuação de boa semana, amiga Suzete.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Brilhante poema!! Parabéns. Amei.

    Beijinhos :)

    ResponderExcluir
  5. Olá, Suzete!
    Gostei deste teu poema, "O Corpo da Poesia", belíssimo poema, que se encerra com estes versos, que peço licença para transcrevê-los:

    "E neste recolhimento
    Profundo,
    Escuto a poesia
    No corpo da minha alma,
    Vestindo a minha respiração
    Dos dias..."


    Parabéns, minha amiga, por mais esta criação poética.
    Um beijo.
    Pedro

    ResponderExcluir
  6. Já te apanharam o perfil. Lamentável! Como se atrevem?

    A tua poesia prende. É original. É tua.
    A mim faz-me bem ler-te, minha amiga. E por isso aqui estou aplaudindo mais este belo poema.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  7. Adorei, simplesmente.
    Hoje:- Perdidos num brinde silencioso.
    .
    Bjos
    Votos de um feliz fim de semana

    ResponderExcluir
  8. A Poeta face à violência (do mundo) que a (nos) envolve, traça o seu próprio itinerário de “resistência” no recolhimento e no silêncio, para assim, de alguma forma, melhor poder escutar (apetece dizer salvar) a Poesia - entrega e dádiva absoluta - com redime a vida – “do corpo da alma” e “respiração dos dias”.

    Belíssimo, Suzete. Poema de excelência!

    Beijo, Amiga

    ResponderExcluir
  9. deve ler-se "com que" - redime a vida_

    ResponderExcluir
  10. Lindo o corpo de sua poesia , Suzete . Adorei . Beijos e bom feriado .

    ResponderExcluir
  11. Oi, Suzete, a mais pura música para minha alma é o silêncio, longe das agressões, gritos e outros sons, longe de tudo que fere nossa alma. O silêncio deixa-nos pensar, e também emociona, pois nada atrapalha. O silêncio deixa recados. Gostei muito desse poema.

    Mas olhando a postagem anterior vi que você fez aniversário dia 7! Deixo meu abraço, meu carinho e votos de muitas alegrias, e muitas inspirações. Poetas sabem fazer seus caminhos, a sensibilidade está sempre presente.

    "Silencio até
    Ficar muda,
    Afastando os barulhos
    Que arranham a alma,
    Sem dó e piedade."

    Perfeito!
    Beijo, um ótimo fim de semana!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taís,

      Muito obrigada pela gentileza dos votos
      do meu aniversário!!
      Um feliz feriado de carnaval para você e
      o Pedro, minha querida amiga.
      Beijos.

      Ps: Estou aguardar mais crônica tua,
      adoro ler-te!...

      Excluir
  12. E no silêncio que tocou a alma da poetisa, nasceu um poema sublime.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  13. Soube pela Taís que fizeste aniversário no dia 7 deste mês, motivo mais que suficiente para voltar ao teu blog para dar-te um meu sincero abraço, desejando um mundo de alegria, de amor e paz, com muita saúde. Parabéns, querida amiga Suzete.
    Um beijo.
    Pedro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro,

      Muito obrigada pela gentileza dos votos
      do meu aniversário!!
      Taís, amiga tão atenciosa e tu também,
      querido amigo.
      Um casal de amigos muito querido...
      Feliz feriado de carnaval na paz,
      harmonia e sossego para os dois!
      Um Beijo.

      Excluir
  14. Bom dia. Passando, deixo declaração de apreço e admiração poética pelos seu lindos poemas. Maravilhosas demais.
    .
    * És ... Fragmentos da minha imaginação. *
    .
    Votos de um dia feliz.

    ResponderExcluir
  15. Um abraço de parabéns vem sempre a tempo. E o desejo de uma vida plena de felicidade.
    Não me apercebi do teu aniversário, minha querida amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, minha querida
      amiga! !!

      Votos de feliz feriado de carnaval
      para ti e os teus!

      Beijo e Abraço apertadinho de
      afeto da amizade, querida! ...

      Excluir
  16. Fazer lume no degrau das palavras e arder de silêncio em silêncio...
    Gostei imenso do poema, Suzete, minha Amiga.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  17. O silêncio pode ser um dos melhores antídotos para alguns dos males que nos afligem quotidianamente...
    Excelente poema, parabéns pelas palavras e ideias deste poema.
    Bom fim de semana, amiga Suzete.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  18. Olá querida Suzete, antes de mais desculpe a minha ausência mas às vezes as mudanças consomem-nos e é difícil acompanhar novos ritmos preservando os antigos.
    Mesmo ausente dos blogues, sempre guardo um grande carinho por si e pela sua poesia tocante e repleta de sentires.
    Foi um enorme prazer voltar aqui e encontrar este poema cheio de corpo, a serenidade conquista-se e requer trabalho diariamente. Dizer não para o que não nos faz bem é essencial para sermos quem somos, para sermos felizes.
    *
    Vi agora que celebrou o seu aniversário recentemente e, apesar de bastante atrasada, desejo-lhe as maiores felicidades!
    Um enorme beijinho

    ResponderExcluir
  19. Minha querida amiga
    Silenciar nem sempre é fácil, especialmente quando nos rodeiam a violência, as brigas infindáveis, o barulho ensurdecedor...
    Mas é, muitas vezes, a melhor forma de alcançar a paz.

    Gostei muito deste poema.

    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  20. Percorrendo as publicações para ver qual foi a última que comentei, percebi que já passou o dia do teu aniversário. Parabéns, querida amiga e que a vida te sorria sempre.
    Voltarei para o poema e para o que falta comentar.
    Bjnhos

    ResponderExcluir
  21. Embora , com atraso porque desconhecia , o meu enorme abraço de Parabéns 🎉 e que o teu silêncio seja uma das Felicidades uma vez que será nele e com ele , que a maturação destas poesias saem tão profundamente belas e sentidas .
    O silêncio é a companhia que nos presenteia : mostra- nos o nosso Eu e da- nos lucidez . O ruído é ausência , anulação .
    Obrigada pelas tuas poesias , Susete
    Beijinho

    ResponderExcluir
  22. A terceira estrofe é perfeita para convocar os adeptos da gritaria (e a das redes sociais e a da comunicação social especialista nela) para uma marcha de silêncio. São já raros os que a ela ficam imunes. Já uma vez te disse que és uma eleita, vejo a tua alma no que escreves.
    Bjo, amiga

    ResponderExcluir
  23. Maravilhoso, este silêncio, cúmplice... da serenidade... que conduz à pura inspiração...
    Mais um momento poético, absolutamente brilhante e admirável, Suzete!...
    Beijinho!
    Ana

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.