quinta-feira, 19 de abril de 2018

Um Vazio a Cobrir Montanhas II




Imagem relacionada


  
A transparência de gestos simples
que fazem
a montanha tão perto do coração.

A condição humana nos rasgos
selvagens,
escurece às vezes o caminho,
mas os passos têm luz própria
neste vazio a cobrir montanhas,
num rastro azul de serenidade.

O infinito se veste em mim,
soprando
a simplicidade dos dias...




Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Dorina Costras.



Aviso: No momento estou sem disponibilidade de tempo para                    visitar os blogs amigos, assim que puder, voltarei
            para o voo da partilha que eu tanto aprecio.
           Beijo e Abraço de paz!
           Suzete Brainer.



15 comentários:

  1. Que bom que mesmo que dias escureçam sempre vem a luz...Lindo! 😘😘chica

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde. Sempre poemas fascinantes. Adorei :))

    Hoje:- O que a alma quer dizer.

    Bjos
    Votos de uma Óptima Quinta-feira

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, escurece às vezes o caminho, não significa que este não ficar iluminado pela luz da felicidade, o poema é maravilhoso.
    Feliz fim de semana,
    AG

    ResponderExcluir
  4. Os passos devem ter mesmo luz própria...
    Excelente poema, parabéns.
    Bom fim de semana, amiga Suzete.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida Suzete!
    "A transparência dos gestos simples" me fascinam tanto quanto as montanhas que se aproximam de um coração puro...
    "Os passos têm luz própria"... perfeito!
    Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Bjm de paz e bem
    https://espiritual-marazul.blogspot.com.br/2018/04/amor-azul-enlacado.html

    ResponderExcluir
  6. Estive ausente e, ao chegar, encontro um extraordinário "Vazio a cobrir montanhas". O poema sopra perto do coração e tu abraça-lo intimamente. Que sensibilidade, amiga!

    Beijo, Suzete.

    ResponderExcluir
  7. Os dias simples se tornam aqueles que deixam mais saudades.
    A maior parte das boas memórias que guardo, são de total simplicidade, como beber água de poço na infância,um abraço,um almoço de domingo rodeada pela família.
    Um abraço, querida Suzete e obrigada por sua visita no meu cantinho.
    Sônia

    ResponderExcluir
  8. (...) mas os passos têm luz própria
    neste vazio a cobrir montanhas,
    num rastro azul de serenidade.

    Pode parecer que não, mas sempre há uma solução! Belo poema, amiga!
    Beijo, uma bela semana, Suzete.

    ResponderExcluir
  9. A montanha. O infinito. As palavras ansiosas de um espaço aberto...
    Muito belo, o poema, Amiga.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Enquanto houver luz, haverá esperança; e da luz e esperança é que nos fazemos bardos. E com elas preenchemos os vazios que nos sepram das montanhas...
    Beijos, minha amiga Suzete!

    ResponderExcluir
  11. Na asa do milhafre voaremos poesia.
    bj

    ResponderExcluir
  12. Maravilhoso poema... que termina com uma chave de ouro... Absolutamente sublime, Suzete!... Adorei!!!
    Oh, pra mim... aqui de caderninho em punho!... :-D
    Sempre uma maravilha, poder vir aqui, respirar a sua poesia, Suzete... em cada palavra...
    Um beijinho grande!
    Ana

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.