sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Após a Minha Partida...



 



                            
Após a partida

Não diga nada sobre mim...

Silencie.

Ficarás perto, muito perto

Do meu sentir...

Contemplaste o dourado do sol

Envolvendo o teu olhar,

A desintegrarem todos os pensamentos corriqueiros,

Até serem partículas douradas em movimento?...

Mergulhaste no mar,

Na sensação única do seu mistério?...

Projetaste ao azul imenso do céu

Na implantação e suspensão de

Uma estrela distante?...

Dançaste no teu ritmo próprio

A música da tua alma, renovando o carma

E transcendendo as situações no palco-vida?...

Assististe ao melhor filme

Em pedaços de chocolate,

Eternizando momento em imagens?...

Leste inúmeros livros,

Como único prazer

Em sabor cappuccino,

Colorindo a importância de Ser?...

Amaste a poesia

Como a arte essencial, e

Percebeste

O movimento escultural das palavras,

Ricas em significados;

Inscritas de melodia, imagens

E sentires infinitos?...

Sentiste a pulsação do meu amar,

A alegria dos meus olhos,

O rio das minhas emoções,

O silêncio da minha paz?...

 

Após a minha partida

Não fale de mim,

Sente o meu perfume de rosa,

Escuta a minha canção favorita,

Deixa-me dentro,

Dentro do teu sentir!...

 

Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

 

6 comentários:

  1. Nossa Senhora! Que poesia maravilhosa moça. Após a partida os sentimentos falam alto! abração

    ResponderExcluir
  2. Para mim este foi um momento muito especial, querida amiga.

    É tão intenso este sentir infinito que todas as palavras te pertencem no mistério do mar, na suspensão da estrela distante, na alegria dos olhos, no perfume da rosa, no rio das emoções...

    Dançaste ao teu próprio ritmo esta arte essencial!

    Mil beijos.

    ResponderExcluir
  3. No final dos tempos o que importa é o verso

    "Amaste a poesia
    Como a arte essencial, e
    Percebeste
    O movimento escultural das palavras"

    Nem mais !
    É exactamente isso.

    (belíssimos e profundos estes versos
    que, sem duvida, perdurarão em mim)

    Bjo amigo

    ResponderExcluir
  4. Quando a linha se cingir
    E já o verso se encontrar
    (guarda de mim, o essencial)
    Tudo fui, e senti…
    Agora sorri ,mas não me esqueças…

    Sem dúvida um poema tocante de uma
    Beleza quase divina…

    Adorei (sempre!)

    Beijinhos grandes
    Amiga de Luz

    ResponderExcluir
  5. Partir, também é deixar os outros a falarem sozinhos...
    Gostei do teu poema, é magnífico.
    Suzete, querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. A essência do SER
    n'"o movimento escultural das (tuas) palavras"

    Sentir o teu perfume, a tua paz, as tuas emoções...
    um prazer e uma aprendizagem.

    Obrigada, querida Suzete. Um beijinho muito amigo :)

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.