quarta-feira, 15 de março de 2017

O Gesto da Existência









Minhas asas guardadas para amanhã.

O meu voo leva a liberdade
Nascida pela manhã;
Tem um tom vermelho do sol do meio dia.
As palavras são soltas,
A correr sem algemas
Da censura prévia.

A simplicidade passeia pelo o meu
Campo das ideias,
Gosto dos frutos das árvores com sabor
Da natureza molhada da chuva,
O banho de chuva no mar deserto,
As estrelas acesas no escuro do céu numa montanha.

Gosto da vida num sopro
Morno do vento, a desarrumar o meu cabelo;
A tocar em mim,
O gesto da existência.






Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)

Imagem: Obra de Lauri Blank.


9 comentários:

  1. ""Gosto da vida num sopro"" Tudo dito! Amei.

    Beijinhos.
    .
    "" Ps: Gostava que visitasse este blogue de uma amiga que ainda é bebé mas é simples e humilde-
    http://emsimplespalavrasl.blogspot.pt/ ""

    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Cidália,

      Claro que sim, irei visitar o blog da tua amiga.
      Grata sempre pela tua atenção e gentileza ímpar.
      Beijinhos.

      Excluir
  2. Deixem-me sonhar nas asas de uma gaivota.
    bj

    ResponderExcluir
  3. Um poema a teu jeito: pleno de fugas e densidade de sentires.
    Há nas tuas palavras o gosto de viver. Bravo!
    Beijo, minha amiga.

    ResponderExcluir
  4. Suzete,

    lembro-me de ter lido e apreciado este poema tempos atrás.
    pouco a acrescentar, portanto, ao que então tive oportunidade de comentar.

    talvez apenas realçar esse cálido e elegante gesto de existência
    ou simplicidade das estrelas acesas no topo das montanhas.

    beijo, minha Amiga

    ResponderExcluir
  5. E onde existem asas existe liberdade!!!Adorei. Um beijinho.

    ResponderExcluir
  6. E onde existem asas, existe liberdade. Lindo!!!

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto e, em especial, desse vento, cálido, a sussurrar-nos vida, na vida que se sente. É poesia, amiga!
    Um beijo e um bom fim-de-semana.

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.